A Semana



“Em Evidência”, com Angélica Takahashi

Tímida, mas muito sorridente e simpática, Angélica Yuriko Shibuya Takahashi, 33, está à frente da Heiwa Semijoias, localizada dentro da Optica Classic, no centro de Mogi. Criada por ela em plena pandemia, é uma marca própria, cujo nome significa “paz”, que aposta na qualidade das suas peças, como colares, brincos, anéis e pulseiras, com garantia de um ano do banho de ouro e das zircônias. Conta que recentemente, a loja lançou a coleção masculina e tudo com alto padrão e design moderno.

Nascida e criada em Mogi, ela passou parte da infância no Mogi Moderno e outra em César de Souza, mas as melhores recordações daquele tempo são as idas para o sítio da avó Akemi, em Salesópolis. É formada em Engenharia Elétrica pela UMC desde 2013, mas foi na loja que encontrou sua vocação. “Sempre tive vontade e inovar e complementar a empresa da família. Com a rescisão do meu antigo emprego, decidi apostar em algo novo”, acrescenta.

Angélica Takahashi | Comerciante

Desde os 11 anos acompanhava os pais na ótica da família. Em 2007, foi estagiária técnica na EDP e um ano depois, já era Técnica de Operação Júnior. Em 2011, estagiou na área de Instrumentação na Reichhold do Brasil, depois entre 2011 e 2013 foi estagiária na Comgás e, de 2014 a 2021, foi vendedora na L’Única Óptica. Mora até hoje em César de Souza, é casada com o programador de TI Alysson, com quem está há 14 anos – quatro de casamento. Juntos, adoram aproveitar o sítio da família e curtir a afilhada de Angélica, Lilian, de 13 anos.

Confessa que, na cozinha, faz o básico, mas que adora comer massas. Como boa ariana, é impulsiva e dinâmica, mas se alguém avança seus limites é capaz de ser bem explosiva. Gosta de fazer caminhadas e da cor azul. Seu estilo é clássico e não dispensa brincos para complementar o look – especialmente os da sua marca. Recomenda os livros da trilogia “A Maldição do Tigre”, de Colleen Houck, e adora os filmes do Harry Potter. “Me lembram o tempo de namoro, porque assistíamos juntos”, derrete-se.

Em 2013, morou por quase três meses em Aisaka, no Japão, quando teve a oportunidade de visitar Hiroshima. “Visitei os museus e fiquei muito impactada pela história que eles contam”, referindo-se ao bombardeio atômico sofrido na cidade. Pelo Brasil, a viagem em lua de mel a Gramado-RS foi a mais marcante. Entre seus planos estão: ter dois filhos, uma casa com quintal e a expansão da marca. Budista, frequenta o templo Ryushoji, no Mogi Moderno, e com pais, Agripino Shibuya, 58, e Cristina Hissae, 54, aprendeu sobre a liberdade de escolher seus próprios caminhos. Na vida, acredita que o melhor é viver sem estar presa a muitos planos, mas nunca deixar de sonhar. Por isso, sua frase é: “Que os sonhos se realizem!”.

Comente abaixo