A Semana



Saiba os pontos que terão radar em Mogi

O consórcio responsável pelos serviços de tecnologia em trânsito e transporte iniciou a implantação dos equipamentos de fiscalização eletrônica em Mogi das Cruzes. Os aparelhos ainda não estão em operação e os motoristas serão amplamente alertados quando a fiscalização for iniciada.

Confira lista dos locais que estão recebendo a fiscalização eletrônica

“É importante que, em nome da total transparência, a população seja informada de todos os passos do trabalho de fiscalização eletrônica. Qualquer funcionamento de equipamentos com autuações nas vias municipais de Mogi das Cruzes será precedida de implantação de faixas educativas e orientativas nos locais, além de ampla divulgação pela imprensa e pelos canais oficiais da Prefeitura”, explicou a secretária municipal de Mobilidade Urbana, Cristiane Ayres.

Ao todo, 30 locais estão recebendo os equipamentos, número menor que o do contrato anterior, que era de 32. Estes pontos foram definidos após análise e estudos técnicos, que levam em conta fatores como acidentalidade, potencial de risco, características das vias, fluxo de veículos e pedestres, entre outros. Em sua maioria, os pontos em que os equipamentos estão sendo implantados já contavam com fiscalização eletrônica anteriormente.

Para que os equipamentos entrem em funcionamento e possam autuar os motoristas que desrespeitarem a sinalização de trânsito, será necessária ainda a aferição e, após isso, haverá o período de adaptação, em que os aparelhos serão colocados em funcionamento, mas sem autuar.

Outra novidade importante é que o novo contrato não terá a utilização de equipamento estático, popularmente conhecido como “radar móvel”. Estes equipamentos eram foco de reclamações e dúvidas da população. Ainda em nome da transparência e do respeito aos motoristas mogianos, a atual administração está implantando sinalização (placas) nas vias que contam com fiscalização eletrônica informando à população sobre a existência do equipamento.

“Os equipamentos de fiscalização eletrônica são ferramentas para a segurança viária, que fazem parte de um amplo trabalho que também conta com ações de educação para o trânsito, sinalização e engenharia de tráfego. O objetivo não é autuar, mas, sim, salvar vidas”, pontuou Cristiane Ayres.

Tecnologia

Diferentemente do que ocorria anteriormente, a Prefeitura fez a contratação de serviços de tecnologia a serem utilizados na mobilidade urbana do município. Dentro deste novo conceito, a fiscalização eletrônica é apenas uma parte deste trabalho, e não mais o único serviço prestado.

O fornecimento de soluções de inteligência viária, câmeras de monitoramento viário, painéis para alertas e mensagens para os motoristas, tecnologia para o transporte coletivo e a operação de uma central informatizada de trânsito, estão dentro do escopo da nova contratação que, entre outras ações previstas, trará a modernidade, a atualização tecnológica e a agilidade necessárias para uma gestão inteligente e inclusiva da mobilidade urbana.

A instalação das novas estruturas de tecnologia em trânsito e transporte também já está sendo preparada pelo consórcio responsável pelo serviço.

Comente abaixo