A Semana



Prefeitura abre licitação para limpeza pública

A Prefeitura de Mogi publicou o edital de concorrência pública, para a contratação de empresa especializada na execução de serviços de limpeza urbana e coleta, transferência e destinação de resíduos sólidos domiciliares da cidade. O processo obedece à Lei 8.666, que é a lei geral de licitações.

O valor estimado do contrato para a execução dos serviços objeto da licitação é de R$ 8.663.878,00 mensais, porém trata-se de uma concorrência na modalidade menor preço, logo a empresa que apresentar o menor valor, juntamente à comprovação da capacidade técnica, sairá vencedora. A estimativa mensal do valor compreende aumento no número de funcionários, na quantidade e na tipificação de equipamentos utilizados e também no volume de serviços executados mensalmente.

A abertura da licitação foi feita com o intuito de garantir mais estabilidade na prestação de um serviço que é essencial, além de melhorar a qualidade dos trabalhos. “Estamos primando pela qualidade. A coleta e o manejo de resíduos são serviços de primeira necessidade, sem os quais a cidade não pode ficar. Então, para que eles sejam operacionalizados da maneira adequada, precisamos de um contrato estável, que nos dê a garantia da prestação de um serviço de qualidade para toda a população”, destaca o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Alessandro Silveira.

Coleta seletiva

O contrato de licitação dos serviços de limpeza urbana prevê a recolha de 11,5 mil toneladas/mês de resíduos sólidos domiciliares urbanos. Já para a remoção e transporte de lixo público, a previsão é dois mil toneladas/mês.

O contrato ainda prevê a realização de coleta seletiva, com transporte dos resíduos domiciliares, a operação de caçambas em feiras livres e outros espaços públicos, com 750 viagens/mês, a destinação final do lixo em aterro sanitário devidamente licenciado pela Cetesb, a Operação Cata-Tranqueira e a coleta, bem como tratamento e destinação de lâmpadas, numa previsão de 500 unidades ao mês.

Em termos de equipamentos, as novidades ficam por conta da exigência de um caminhão varredeira e também dois tratores giro zero, destinados à roçada – os dois últimos ficarão responsáveis pela roçada de 900 quilômetros das principais avenidas da cidade.

Comente abaixo