Venda de peixes aumenta 35%

Publicado em 29 08:32:35/03/2013

     

Procura por alimentos típicos da Páscoa agita peixarias

[caption id="attachment_6977" align="aligncenter" width="640"] Peixes mais procurados são bacalhau, tilápia, salmão, sardinha, pescada e cavalinha[/caption] Algumas tradições da época da Páscoa, como almoçar uma boa bacalhoada com a família e trocar ovos de chocolate agitam as vendas de determinados setores do mercado. A peixaria Higuchi é a única que vende peixes frescos no Mercado Municipal de Mogi e o movimento no local reflete a cultura dos brasileiros nesta data. A gerente da peixaria, Rosangela Ohye, conta que a venda nesta época aumenta em torno de 35%. “A maioria das pessoas ainda come peixe no almoço de Páscoa. Os tipos de peixe que mais têm saída são o bacalhau fresco, a tilápia, a sardinha, o salmão, a pescada e a cavalinha, além da tilápia que hoje (terça-feira) já esgotou”, conta Rosangela, falando que abrirá o comércio também nesta sexta-feira, (29), até o meio-dia. Já no box Maralina, também no Mercadão, a venda que predomina mais é o bacalhau salgado, que pode ser do porto ou o zarbo. “O do porto é o que tem mais saída. Temos também opções como o bacalhau desfiado e sem espinho e o cliente ainda acaba levando alguns tipos de queijo junto com a compra”, diz o proprietário, Alexandre Santarelli.

[box_light]Ovos[/box_light]

Já no hipermercado D’avó, as vendas se concentram na linha de ovos de chocolate para crianças. Segundo o gerente Carlos Eduardo de Oliveira Eugenio, as linhas presenteiras, que são aqueles mais comuns para dar para namorados, por exemplo, estão com pouca saída. “É comum que isso aconteça. Geralmente os ovos infantis são os mais procurados mesmo, pois vêm com brinquedos e as crianças gostam muito”, explica Carlos. De acordo com ele, a venda da colomba pascal caiu consideravelmente em relação aos anos anteriores, mas que, ainda assim, nesta época é possível lucrar 7% a mais do que o habitual.  






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados