Um a cada seis homens terá câncer de próstata

Publicado em 16/07/2021

     

Todos os anos, são registrados cerca de 65 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil. É o tipo de câncer mais prevalecente no homem, correspondendo a 30% em relação aos demais tumores. A mortalidade ainda também é alta e poderia ser menor se os homens frequentassem mais os consultórios médicos. 

Estatísticas do Ministério da Saúde mostram que o homem vive menos que a mulher, cerca de sete anos a menos.  O motivo principal, segundo o oncologista clínico Rafael Zapata, do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, é a falta de prevenção. “No geral, o homem se cuida menos. Não tem hábito de ir fazer exames preventivos, procura o médico quando está com algum sintoma e é geralmente quando encontramos uma doença em estágio mais avançado”, destaca o médico.

Embora existam várias doenças mais prevalecentes no homem, o câncer de próstata ganha destaque pelas estatísticas: um a cada seis homens terá a doença e as chances de cura dependerão de quando receber o diagnóstico: quanto mais cedo, melhor o prognóstico.

O urologista Bruno Hurtado, especialista em Oncologia, explica que a resistência masculina em procurar por prevenção está associada ao exame de toque retal, o que dificulta o diagnóstico precoce. Outro desafio é quando o paciente já está em tratamento, especialmente com a hormonioterapia, que consiste na privação de andrógenos para reduzir o nível dos hormônios masculinos no corpo. “Isso acaba afetando a qualidade das ereções e reduzindo a libido, acaba se tornando um motivo de queixa, pois afeta autoestima do paciente”, frisa o especialista. 

Apesar dos efeitos secundários, o urologista ressalta a importância do tratamento para a saúde e alerta: “O homem precisa entender o momento em que está passando e que o tratamento é importante para a manutenção da sua saúde e qualidade de vida”.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 9850.4458

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados