Seja pai, dê amor!

Publicado em 07/08/2020

     

Neste domingo, comemoramos o Dia dos Pais. Provavelmente, este ano, a exemplo do que já aconteceu no Dia das Mães, as celebrações serão um pouco diferentes do que estamos acostumados. Nem todos poderão se juntar para homenagear o herói das suas vidas. E com mais de 98 mil mortos pelo coronavírus, muitos filhos, infelizmente, apenas terão a memória de belas lembranças desses homens tão fundamentais, mas que hoje, não estão mais entre nós.

Para falar de morte, precisamos necessariamente falar sobre a vida. A tristeza de quem hoje chora os seus falecidos pela Covid se mescla com histórias de amor e cumplicidade entre pais e filhos.

E é isso que queremos frisar neste editorial: o amor. Esse doce sentimento de quem dá a vida por um filho. Ser pai vai muito além de dividir DNA e de um sobrenome. A verdadeira paternidade não é para qualquer um, assumir a responsabilidade e fazer a diferença na vida de um filho é apenas para as pessoas especiais.

Mas quem tem a graça de ser chamado de pai, ah!, esse coleciona riquezas. Ser olhado com admiração não tem preço. E as noites sem dormir, as idas ao médico e as preocupações na adolescência têm todas as suas dores pagas com apenas um olhar.

Quem é pai tem sorte. Quem tem pai também. A relação entre pai e filho não pode ser substituída. Tolos são aqueles que, amedrontados, fogem desse papel. O amor de filho traz mais riquezas que a loteria.

Nesta edição especial de Dia dos Pais, queremos trazer uma mensagem de amor e esperança em meio a notícias de dificuldades. Que neste domingo – e todos os dias – possamos nos lembrar do que realmente vale a pena. Aproveitemos esta data para celebrar o amor em meio ao caos. E que deixemos realmente esse amor acontecer.

Pai, não deixe que estigmas digam como deve ser a relação com os seus filhos. Não tenhm medo de rolar na grama, se deixar ser maquiado pela sua filha de cinco anos ou até cuidar do seu bebê em casa enquanto sua esposa trabalha fora. Não deixe que lhe digam como é o pai que você tem de ser. Seja o pai que seus filhos precisam que você seja. 

Filhos, amem seus pais. A vida é curta para deixar aquele telefonema para depois. Valorize quem fez tanto por você ao longo de tantos anos. 

Que este domingo seja um dia de amor nas nossas casas. E, para quem já não tem o pai entre nós, que seja uma data para celebrar o que foi vivido, nunca com tristeza, mas com a esperança de um reencontro.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados