Professor e/ou tecnologia que catalisa o conhecimento?

Publicado em 15/10/2020

     

Por Everton Cardoso França

O meio de transformação da vida das pessoas é a educação. Desde os tempos antes de Cristo, nós vivíamos uma história repleta de encontros presenciais com a finalidade de promover mudanças, considerando que estes momentos realizaram avanços na esfera mundial.

No decorrer da história, a educação prevaleceu como movimento de debates e discussões de ideias nas mais diversas esferas mercadológicas, a busca pelos interesses sejam eles individuais ou coletivos e a construção das políticas públicas, também permearam por ações educativas. Dentre estas e outras situações, existe um fator comum no que tange o compartilhamento de conteúdo, a esta referência está o professor ou intermediador de conhecimento.

A informação plural que vivencia os tempos atuais, têm se pulverizado pela capacidade do profissional de educação em estar próximo de mais materiais teórico/técnico, inflamado pelas experiências que estes profissionais adquiriram no decorrer de sua trajetória. Mas, o que temos escutado falar em reportagens e entrevistas é sobre a chegada da tecnologia, com a capacidade de armazenar uma série de dados num banco de espaço ilimitado.

E neste cenário, o que permite as pessoas em estarem todas incluídas nestes avanços? Destaca-se aqui novamente o professor.

E nesta data tão especial, como o dia 15 de Outubro, a importância em destacar que a educação só se tornará desenvolvida, geradora de mais oportunidades, fator de igualdade entre as pessoas, quando ambos os avanços tecnológicos e humanos caminharem juntos.

E estamos vivendo isso, mesmo que a passos curtos, mas COMEÇAMOS.

Observe as aulas de seu filho em casa, você imaginava que os professores alcançariam em menos de 1 mês a capacidade de realizar aulas não presenciais, materiais de power point e atividades de gamificação on-line? Nesta reflexão é possível de detectar que sim, os professores querem sim mais informação, mais formação e ainda mais desenvolvimento, que o seu e o meu olhar estejam mais presentes neles. Considerando que, o início entre a tecnologia e o lado humano avançaram nestes instantes e continuam em constância.

Portanto, o valor a nossos professores deve estar também em crescente, refutando a necessidade da mudança que, como dito no início, só é promovida pela existência de um arte educador.

 

   Everton Cardoso França é diretor e fundador da startup EducaTon (www.soueducaton.com.br)






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados