Edição 1118

Publicado em 17/01/2020

     

Briga no Facebook

O ano começou fervendo na cidade quando o assunto é política. Uma conhecida página do Facebook e uma apresentadora mogiana famosa protagonizaram um embate na internet. Em causa estaria um suposto favorecimento da página a um vereador. Este escriba quase pode garantir que a campanha deste ano ainda vai causar muita discórdia. Eu já peguei a minha pipoca.

 

Sabemos quem é o pai da criança

Com o anúncio de que a passagem de ônibus não sofrerá reajuste este ano, sempre acabam surgindo aqueles que querem assumir a paternidade da criança, como se tivessem contribuído de alguma forma para o caso. Mas nós aqui bem sabemos quem bate o martelo nessas coisas, não adianta querer colocar o nome na certidão, não. 

 

Assim não dá!

Uma grávida em situação de risco foi barrada na maternidade da Santa Casa de Mogi por causa da falta de vagas. O hospital a transferiu para um hospital em Guarulhos, só que, chegando lá, também não foi internada. Voltou para Mogi, foi para a Santa Casa, onde uma enfermeira lhe disse que se tivesse o bebê lá, ele não sobreviveria porque não tinha vaga na UTI Neonatal. Ela acabou indo embora. E agora?

 

Mogi bem na fita

O Grêmio de Foot-Ball Porto Alegrense encaminhou um ofício à Federação Paulista de Futebol elogiando a estrutura oferecida por Mogi para as disputas da Copa São Paulo de Juniores. Assinado pelo presidente do clube gaúcho, Romildo Bolzan Junior, o documento agradece, em nome do prefeito Marcus Melo, a atenção destinada ao clube durante a competição e elogia as instalações do Nogueirão.

 

Que diferença, né?

É bom ver que os times reconhecem o esforço da cidade em receber um torneio de tanta importância. É impossível não lembrar daquele fatídico jogo de 2016, entre São Paulo e Rondonópolis, pelas oitavas de final da Copinha. Na ocasião, parte da torcida organizada do São Paulo entrou em confronto com a segurança do estádio e causou estragos na ordem dos R$ 69 mil. E, quatro anos depois, nada de reembolso, mesmo com condenação na Justiça.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados