E a desigualdade social?

Publicado em 29/01/2021

     

As aulas na rede municipal de Mogi vão voltar em fevereiro. Mas por enquanto, tudo online. Pelo menos as que estão submetidas à Prefeitura. As escolas estaduais e particulares podem funcionar de forma híbrida (misturando aulas presenciais com atividades pela internet) a partir do dia 8, desde que sigam as orientações do Executivo municipal (veja mais informações na página 3). 

Entre os dias 18 e 21 de janeiro, a Secretaria de Educação realizou uma consulta pública à população de Mogi. Os resultados mostraram o equilíbrio na opinião dos pais e responsáveis em relação ao retorno presencial: metade é a favor, e a outra é contra.

A demora no retorno das aulas tem sido bastante criticada por autoridades no assunto. Em entrevista à CNN, o pesquisador Carlos Oliveira, consultor da Organização Mundial da Saúde e representante da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) no Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 diz que o Brasil é o país mais atrasado no retorno escolar. “Tem condenado a sua geração dos mais vulneráveis, dos mais pobres, a serem uma geração da Covid-19”.  

Não existe meritocracia quando o assunto é educação. A desigualdade é gritante. A decisão de manter as escolas fechadas, enquanto tudo está aberto, só vai acentuar isso. Tranquilas seguem as famílias com um tablet para cada criança, sofrem aquelas que nem Internet têm e que precisam deixar os filhos com avós, tios, para poder ir trabalhar.

“Ah, mas as crianças não vão saber se cuidar”. Dá uma olhada nas ruas. Olhem a idade de quem usa máscara no queixo. Não menosprezem a inteligência dos pequenos, eles surpreendem - e muito!

“Ah, mas a vida é mais importante”. Sim, com certeza. Sobretudo uma vida digna. Crianças pobres seguem sendo silenciadas e colocadas de canto. Menosprezadas. Quando se fala tanto em educação, que esse é o caminho para mudar tudo, ela segue sendo diferente para o povo do bairro nobre e para os da periferia.

Que no mês de fevereiro todos tenhamos a consciência de seguir os protocolos para conter o avanço da pandemia. Lugar de criança é na escola.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 9850.4458

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados