Viajantes Ilustres na Mogy Antiga – Parte 3

Publicado em 22/11/2019

     

Estamos entrando no século XX e Mogi continua recebendo seus viajantes ilustres. O novo século se inicia com a construção da Cadeia Pública de Mogi e em fevereiro de 1901 lança-se a primeira pedra para construção do Theatro Vasques. Nessa época Mogi recebia seus visitantes de trem, a estrada de ferro foi inaugurada em 1875 e o trem chamado de “Cruzeiro do Sul” era de luxo que viajava a noite toda com leitos e carro-restaurante em que transportava não só deputados e senadores mas toda a elite brasileira da época. Havia ainda o “carro especial” acrescentado ao comboio em que viajavam o Presidente da República, os ministros e as mais importantes visitas internacionais.

Já no final do século 19, em 1898, passa por Mogi o presidente Campos Sales no dia 18 de abril em direção ao Rio de Janeiro, de onde seguiria em navio para a Europa. Ele voltou a passar por aqui no dia 3 de setembro do mesmo ano.

Na manhã de 10 de setembro de 1903, Santos Dumont no trem que o conduzia a São Paulo parou na estação de Mogi onde autoridades, alunos e professores do Grupo Escolar e a população em geral o aguardavam para homenageá-lo.

Em setembro de 1905, chega a Mogi o autor de “Os Sertões”, Euclides da Cunha. Como engenheiro famoso que era, ele veio aqui estudar o traçado da estrada de ferro que deveria ligar a cidade ao porto de São Sebastião. Hospedou-se por vários dias na residência do Cel. Souza Franco. Ele voltou em 1906 e em 1909 foi assassinado no Rio de Janeiro no trágico episódio em que envolveu sua esposa e o futuro Cel. Dilermando de Assis.

O presidente da República eleito em 1926, Washington Luis, esteve formalmente em Mogi várias vezes fiscalizando o andamento de obras ou visitando amigos.

Em 27 de julho de 1906 passa por Mogi o Cardeal Arcoverde, primeiro Cardeal brasileiro e Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro.

 

Em 12 de abril de 1907, autoridades, ordens religiosas, alunos de escolas e o povo em geral compareceram à estação para homenagear Dom Duarte Leopoldo e Silva, o novo arcebispo de São Paulo que seguia para o Rio de Janeiro a fim de prestar juramento perante o Núncio Apostólico.

Em 7 de fevereiro de 1908 o presidente Afonso Pena vem a Mogi para assistir a inauguração do alargamento da bitola da Estrada de Ferro Central do Brasil.

Em 15 de dezembro de 1909, Mogi das Cruzes teve a honra de receber a visita de Ruy Barbosa, candidato civil a presidente da República em plena campanha eleitoral contra Marechal Hermes da Fonseca.

Nossa cidade sempre recebeu bem suas visitas como os aviadores portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral em 1910, o político francês Georges Clemenceau também em 1910, o maestro Pietro Mascagni em 1911, Presidente Rodrigues Alves em 1912, Presidente Wenceslau Braz em 1918, Presidente Epitácio Pessoa em 1921, Presidente Arthur Bernardes em 1922, Presidente Getúlio Vargas em 1930, o cientista italiano Guilhermo Marcone e muitos outros.

__________________________________________________________

Fontes:

- História de Mogi das Cruzes – Isaac Grinberg – 1961

- Viajantes Ilustres em Mogi das Cruzes – Isaac Grinberg– 1992

- Internet: www.estacoesferroviarias.com.br/m/mcruzes.htm

- Foto:Estação de Mogy das Cruzes toda enfeitada para receber seus visitantes






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados