Especialista da UMC fala sobre direitos do consumidor na Black Friday

Publicado em 25/11/2021

     

Nesta sexta-feira, 26/11, acontece a 11ª edição da Black Friday no Brasil e se você está pensando em fazer compras nesta data precisa conhecer alguns direitos que possui enquanto consumidor a fim de se proteger de golpes, práticas abusivas e promoções que não valem a pena.

A previsão da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) para este ano é que o e-commerce deve movimentar R$ 6,38 bilhões nas primeiras 24h da Black Friday, que representa um aumento de 25% em comparação ao ano passado. 

De acordo com o professor da UMC e especialista em Direito Leandro de Paula datas como esta são perigosas. “O consumidor pode cair em armadilhas ou propagandas enganosas. “A sensação de estar pagando um preço muito abaixo do mercado por determinado produto pode fazer com a pessoa compre por impulso e acabe se endividando excessivamente”, afirma.

Ainda segundo ele, é preciso ficar atento a propagandas enganosas e aos sites de compra. “Os direitos do consumidor durante a Black Friday são os mesmos que em outras épocas do ano, sem diferença nenhuma. No caso de compras online, é importante verificar se o site informa endereço físico, telefone, e-mail, CNPJ e nome da empresa. Também vale saber como está a reputação das lojas antes da compra. Existem alguns sites em que é possível verificar a credibilidade dos fornecedores, como o reclameaqui.com.br e o consumidor.gov.br”, reforça.

 

Caso a pessoa caia em um golpe, o especialista orienta a buscar os meios legais. “Se você se sentir lesado pelo fornecedor pode procurar o PROCON para registrar sua reclamação e tentar solucionar o problema amigavelmente. Caso não obtenha êxito, a justiça é sempre uma alternativa viável. Os Juizados Especiais, por serem isentos de custas e despesas processuais, geralmente são os meios mais utilizados”, orienta o especialista.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 9850.4458

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados