Em jogo decidido no final, Mogi bate Brasília e assume o 3º lugar do NBB

Publicado em 16/01/2019

     

O Mogi das Cruzes/Helbor assumiu o terceiro lugar do NBB Caixa (Novo Basquete Brasil) ao vencer o Universo/Caixa/Brasília na noite desta terça (15) no Distrito Federal por 80 a 76. Os mogianos empatam com o Paulistano/Corpore em número de vitórias, 12 em 16 jogos, mas com a vantagem de já ter vencido o rival no primeiro turno. O Flamengo vem em seguida com 11 em 15. Sesi/Franca e Pinheiros ocupam o primeiro e segundo, respectivamente.  

O jogo desta noite foi muito disputado e decidido só nos instantes finais. Com dois pontos à frente no placar, o Mogi das Cruzes/Helbor retomou a posse de bola dos brasilienses faltando sete segundos para o final com Shamell Stallworth, que sofreu falta antidesportiva e converteu os dois lances, fechando a partida. O ala foi o nome do Mogi das Cruzes/Helbor na partida, com 17 pontos, cinco rebotes e 22 de eficiência. Também se destacaram o ala-pivô Luís Gruber, com 15 pontos, o pivô JP Batista, com um duplo-duplo de 13 pontos e 10 rebotes, o ala Gui Deodato, com 10 pontos e sete rebotes, e o armador Arthur Pecos, com seis pontos, seis rebotes e quatro assistências. O ala Guilherme Filipin, que voltou à equipe após se recuperar de um problema renal, ajudou com seis pontos. Pelo Universo/Caixa/Brasília, destaque para o cestinha do jogo Arthur, com 24 pontos.

O Mogi das Cruzes/Helbor começou muito bem a partida, fechando o primeiro quarto em 28 a 18. Nos dois períodos seguintes, os donos da casa reagiram e venceram por 22 a 15 (2º) e por 23 a 15 (3º). O último quarto foi dominado pelos mogianos, que finalizaram em 22 a 13.

“Precisamos resolver essa irregularidade, não só o nosso time, mas a maioria. Tem de conseguir diminuir isso. Abre 10 pontos no primeiro quarto e não pode fazer outros quartos com 15 e tomar 22, 23 pontos, por erros por falta de foco e de concentração. O desempenho individual é importantíssimo. Ele está na leitura do jogo e na eficiência. Hoje o lance livre foi muito ruim, 23 a 13. O ponto positivo foi que o JP não jogou bem e nós ganhamos o jogo”, analisa o técnico Guerrinha.

Sequência 

Na manhã desta quarta (16), o grupo viajou para Fortaleza, onde enfrenta na quinta (17), às 20h45, o Basquete Cearense. Na segunda (21), às 20h, contra o Minas Tênis Clube, o time reencontra a torcida no Ginásio Hugo Ramos. Os ingressos para este duelo estão à venda no quiosque do clube no Mogi Shopping (apenas em dinheiro) e pelo site totalticket.com.br/mogi (optar pela meia) com valor promocional antecipado de R$ 10. No dia do jogo, o bilhete volta ao preço normal de R$ 20, com direito à meia entrada para estudante, professor, idoso, deficiente físico e funcionários das empresas patrocinadoras e da Prefeitura de Mogi, e será vendido na bilheteria do ginásio, a partir das 18h.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados