Região irá usar plasma convalescente no tratamento da Covid-19

Publicado em 21/05/2021

     

O CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê é o primeiro consórcio público a firmar parceria com o Instituto Butantan para adesão ao tratamento de transfusão de plasma convalescente para pacientes em estágio inicial da Covid-19.  A iniciativa, inédita na Região Metropolitana de São Paulo, já é aplicada nas cidades de Araraquara e Santos, com resultados positivos principalmente na redução das taxas de internação em UTI.

Com a efetivação da parceria, o Instituto Butantan irá auxiliar os municípios na gestão da logística para coleta, armazenagem, distribuição e utilização do plasma convalescente. Após isso, a intenção é que os municípios se tornem autossuficientes e passem a receber doação de plasma por meio dos hemocentros existentes na Região.

O plasma, que é a parte líquida do sangue, é retirado de voluntários já curados da Covid-19 e aplicado no paciente infectado. Os anticorpos presentes no plasma auxiliam o organismo infectado a se defender da doença, até que o organismo afetado tenha tempo de reagir e montar a sua resposta imune e, com isso, evitar complicações da doença.

O presidente do CONDEMAT, Rodrigo Ashiuchi, falou sobre os benefícios que a parceria pode trazer no enfrentamento da doença na região. “É uma parceria inédita e muito promissora na nossa luta contra o Coronavírus. Temos todo o respaldo e segurança do Instituto Butantan e da Sociedade Brasileira de Hematologia para utilizarmos mais esta medida para salvar vidas”, disse.

De acordo com a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde, Adriana Martins, o tratamento é mais uma alternativa no combate à doença. “Diante do cenário atual, com os índices da doença em alta e o sistema de saúde sobrecarregado, esta é uma alternativa terapêutica para que o paciente, ainda no início de sintomas, não tenha o quadro agravado e não necessite de atendimento hospitalar”, disse.

A coordenadora reforçou ainda que a transfusão do plasma convalescente não substitui outros tratamentos. “Esta alternativa não substitui a vacina e demais recomendações médicas e sanitárias, mas vem como uma nova possibilidade já com resultados positivos”, completou.

De acordo com os critérios técnicos, o tratamento é indicado para pacientes idosos que têm a partir de 60 anos de idade e com comorbidades (diabetes mellitus, hipertensão arterial, coronariopatia e obesidade). A condição essencial é que o paciente esteja entre o primeiro e o terceiro dia de sintomas.

A partir da efetivação da parceria com o Butantan, o CONDEMAT entra agora na fase de implantação do uso da terapia alternativa, com a estruturação do modelo de funcionamento, identificação das cidades que terão a iniciativa e a interligação das redes de banco de sangue. A expectativa é de que em poucos dias o Alto Tietê tenha as primeiras cidades já em uso da terapia do plasma convalescente.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 9850.4458

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados