Robson Baltazar

Publicado em 07/05/2021

     

Muito empenhado e sempre vestindo a camisa do nosso jornal, Robson Martins Baltazar, 51, é um dos nossos queridos colaboradores, do setor comercial. Em homenagem aos 23 anos do A Semana, trago um pouco da sua história em forma de agradecimento por toda a parceria. Russo ganhou este apelido porque foi bem loirinho e assim ainda é conhecido por todo o mundo. Mogiano, nasceu no antigo Mãe Pobre e passou toda a vida na Vila da Prata. Da sua infância, recorda as idas ao estádio do União Mogi para assistir jogos com o seu pai. Frequentou dois anos do curso de Administração na UBC e se formou em Ajustador Mecânico pelo Senai em 87. Acostumado a sempre lidar com o setor comercial na autoescola da família, descobriu que tinha vocação em vendas e, desde então, se dedica a essa atividade. 

Robson Baltazar| Promotor de vendas

Aos 15, foi jogador de futebol de salão, na posição de armador, e seu talento com a bola lhe rendeu uma convocação para a seleção mogiana. Seguiu como jogador defendendo Mogi nos Jogos Abertos e Regionais até 88. Foi auxiliar de ferramenteiro na Elgin e, a partir de 89, começou a trabalhar na autoescola da família, onde foi instrutor e diretor até 2007. De 2008 a 2012 foi vendedor autônomo e trabalha no jornal desde 2013. Mora na Vila da Prata e é casado há 25 anos com a querida Rosemeire. Têm dois filhos: Lucas, de 25, e Kauan, de 14. Muito unidos, gostam de ir para a praia ou sair para comer. Ele conta que não cozinha, mas que na hora do churrasco, é ele quem comanda a churrasqueira. Canceriano, se diz bondoso e altruísta, mas gostaria de ser menos procrastinador. Não dispensa as partidas de futebol com os amigos aos domingos e confessa que é detalhista. Seu estilo é esportivo e não dispensa jeans e camiseta. Gosta da cor azul e perfuma-se com Quasar, de O Boticário. Adorou o livro “A Cabana”, de William P. Young, e recomenda o filme “ Á Procura da Felicidade”, com Will Smith. É apaixonado por Juqueí e Maresias, no litoral norte de São Paulo, e seu sonho é morar na praia. Um dos seus projetos é conseguir ter condições para abrir uma ONG para ajudar os mais carentes. Espírita umbandista, sua santa de devoção é Santa Rita de Cássia e seu santo protetor é Ogum. O segundo filho dos cinco do saudoso Manoel Baltazar Filho e de Maria de Santana, 73, aprendeu com os pais a nunca julgar os outros e em sua trajetória, a sempre respeitar a história de vida de cada um. Sua frase: “Sempre olhar em frente e nunca desistir dos seus sonhos”.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 9850.4458

© 2021 Copyright - Todos os direitos reservados