Mogi começa 2020 com menos inadimplentes

Publicado em 17/01/2020

     

O ano de 2020 começa com uma boa notícia para o comércio mogiano, que é a redução no número de inadimplentes e o consequente aumento de consumidores aptos para as compras a crédito. O banco de dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) tem, neste início de janeiro,  14.381 pessoas inscritas na lista de devedores, o que corresponde a uma diminuição de 6,44% em relação ao mesmo período de 2019, segundo informações divulgadas pela Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC).

O saldo da inadimplência no comércio mogiano soma R$ 13,6 milhões e, na maior parte dos registros (67%), a dívida se enquadra na faixa de até R$ 500. Do total de consumidores com restrição ao crédito, 63% são do sexo masculino e 37% do feminino. 

De acordo com as estatísticas do SCPC/ACMC, 84% dos consumidores possuem apenas um débito inscrito, enquanto 15% têm de dois a cinco débitos pendentes e 1% possui mais de cinco dívidas. Esses dois últimos tipos de caso explicam o número maior de débitos inscritos em relação ao de devedores. Atualmente, Mogi das Cruzes tem 18.582 dívidas em aberto – número 6,31% inferior ao registrado em janeiro de 2019.

“O dinheiro extra que entrou na economia com a liberação do Fundo de Garantia e do PIS, assim como a geração de emprego, contribuiu para que um número importante de pessoas pudesse saldar suas dívidas e recuperar a condição de crédito”, avalia Sílvio José de Moraes, vice-presidente da ACMC e diretor do SCPC.  “A expectativa é de que 2020 seja um ano melhor para a economia e que a margem de inadimplência possa ser ainda menor. Hoje, mais de 3% da população mogiana ainda têm restrição ao crédito”, diz. 






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2020 Copyright - Todos os direitos reservados