Opinião

1 de dezembro de 2017
 

Pagar para se aposentar

Está cada vez mais difícil viver no Brasil. Não basta a insegurança com que precisamos conviver no dia a dia, sem saber se vamos chegar sãos e salvos em casa no final do dia. Não basta não termos emprego e precisarmos fazer contas e mais contas todo mês para poder levar comida para a mesa da nossa família. Não temos saúde de qualidade, a educação deixa a desejar e a crise política e econômica que o Brasil atravessa só traz desânimo e descrença em um futuro melhor. Para os caras fortes lá de Brasília, não bastam os altos juros e impostos. Parece que eles querem mesmo é mexer no nosso bolso até que a gente vá para debaixo da terra, depois de anos e anos contribuindo para uma aposentadoria que pode nem vir a chegar.
A bola da vez segue sendo a reforma da Previdência, que deve ser votada em breve pelo Congresso Nacional. E, para garantir a aprovação do projeto, o presidente da Câmara Rodrigo Maia está segurando a votação, porque, segundo o próprio, “falta muito voto” para aprovar a reforma.
Sabemos que o País está quebrado. As notícias não são nada animadoras. Mas por que somos nós apenas que pagamos o pato? Por que é apenas o trabalhador que sofre as consequências de uma má gestão estendida por décadas, que levou o Brasil para o buraco? Por que é o brasileiro comum que terá de contribuir por 49 anos para receber 100% e ter uma velhice digna – isso se conseguir pagar todas as despesas? E como se não pudesse piorar, o trabalhador que recebe abaixo do salário mínimo terá que arcar com uma parte do pagamento ao INSS, ou aquele mês não entrará na conta do tempo de contribuição para a aposentadoria.
Por que ninguém cogita em mexer nos altos salários dos nossos governantes ou dos juízes que enchem o bolso de dinheiro – muito dinheiro – e pouco ou nada fazem para tirar o Brasil do rombo orçamentário? Pelo contrário, eles só pioram tudo.
Só ouvimos falar de crise, de apertar o cinto, de austeridade. Sim, é preciso que haja mudanças para que o Brasil volte a ser grande. Mas quando é que vão mexer no bolso dos ricos e poderosos? Fica a dúvida.
Enquanto isso, os ricos e poderosos lá de Brasília seguem negociando os seus votos por muito, muito dinheiro. E o seu bolso, caro leitor, está vazio?

 

CHARGE DA SEMANA





 
Veja também
 

 
1.indd

Edição 1022

Acompanhe aqui nosso jornal digital, e fique por dentro dos fatos que viraram notícia e marcaram a SEMANA em Mogi das Cruzes e Região
por A Semana
 

 
 
por A Semana
 

 
 
por A Semana
 

 

 
201802200854325a8c0c7803ec3

Coreógrafo mogiano vai à França participar de campeonato mundial de danças urbanas

Evento de hip hop nesta sexta quer arrecadar fundos para ajudar dançarino
por A Semana
 

 
 
WC (3)

Mais de 5 mil pessoas são imunizadas durante o ‘Dia D’ de vacinação contra a febre amarela

Além da vacinação, iniciativa contou com serviços gratuitos de testagens rápidas de HIV, sífilis e hepatites B e C, aferição de pressão arterial, glicose e outros exames
por A Semana
 

 
 
IMG_3312

Com 10 pontos de vantagem, Mogi das Cruzes/Helbor bate Joinville no Hugão

O Mogi das Cruzes/Helbor agora soma 80% de aproveitamento na competição nacional, tendo 16 vitórias em 20 jogos.
por A Semana
 

 

 
IMG_0760

Master Coach realiza workshop “Sou Empreendedor e Faço a Diferença” em Mogi

O Workshop acontecerá no Auditório Metropolitan, localizado na Rua Santana, 335
por A Semana
 

 
 
GEDSC DIGITAL CAMERA

Rodrigo Dantas

DJ e empresário
por A Semana
 

 
 
Fabio Prado_Diretor Executivo de Bens de Consumo da Suzano Papel e Celulose

Edição 1021

por Fabíola Pupo
por A Semana