O bem-estar da gestante no verão

Publicado em 25/01/2019

     

A estação mais quente do ano é esperada ansiosamente por muitas pessoas, mas tende a ser um pouco complicada para mulheres em período de gestação. O calor pode causar desidratação, sensação de inchaço,  queda de pressão e o aparecimento de manchas na pele.

O diretor clínico do Hospital e Maternidade Mogi-Mater e presidente da Associação Paulista de Medicina (APM) - Regional Mogi das Cruzes, Alex Sander José Miguel explica que, nesta época de calor, as futuras mamães devem ter um cuidado extra de resguardo com a saúde. A primeira dica é em relação à exposição solar. O médico aconselha fugir do sol entre as 10h e as 16h, de forma a evitar os picos de calor e a consequente queda de pressão ou uma eventual desidratação. O uso de protetor solar, com FPS acima de 30, é fundamental.

O alto consumo de líquidos no verão é uma recomendação geral, mas que ganha importância ainda maior no caso de gestantes, que precisa de água para repor o que perde na transpiração e também para a manutenção do líquido amniótico. Além disso, com o aumento do volume de líquidos no organismo, a pressão arterial também sobe. O maior consumo de água, portanto, evita as consequências do mal-estar causado pela queda de pressão — como tonteiras, desmaios e cansaço excessivo. Em média, uma pessoa deve ingerir dois litros de água diariamente, lembrando que sucos, sopas e frutas também são ótimas fontes de líquidos.

 

Alimentação

Alex Sander também recomenda uma alimentação mais fracionada, de três em três horas. “É aconselhável diminuir a quantidade de carboidratos e aumentar a de proteínas, sem esquecer das frutas, legumes e saladas”. 

O médico também pede que as grávidas evitem banhos de imersão muito prolongados, por conta do perigo de infecções pelo canal vaginal. E, no banho de mar, cuidado com ondas muito fortes, que podem causar quedas. 






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2019 Copyright - Todos os direitos reservados