Vítimas vão receber indenização de R$ 100 mil

Publicado em 15/03/2019

     

O governador João Doria criou um comitê executivo formado pela Procuradoria Geral do Estado, pelas secretarias da Educação, Segurança Pública e Assistência Social, além de membros da Defensoria Pública, para garantir celeridade no processo de pagamento de indenização de R$ 100 mil aos familiares das vítimas do atentado ocorrido na EE Raul Brasil, em Suzano.

O decreto, que será publicado na edição desta sexta-feira, 15, do Diário Oficial prevê que o grupo determine, no prazo máximo de 30 dias, os valores que serão pagos pelo governo estadual aos familiares das vítimas.

“Nenhuma ação do governo poderá compensar vidas perdidas, mas em um momento de tamanha dor e tristeza, é fundamental que essas famílias não enfrentem burocracia e processos lentos para terem acesso aos recursos. É hora de solidariedade e atitude”, disse o governador.

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, invadiram a escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na manhã de quarta-feira (13), e mataram oito pessoas. Após o ocorrido, eles cometeram suicídio.

 

Luto

 

A Prefeitura de Suzano informa que decretou luto oficial de três dias consecutivos na cidade em razão do atentado ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, bairro Parque Suzano, que acarretou na morte de dez pessoas, entre estudantes, funcionários e os próprios atiradores. A administração municipal também liberou a utilização da Arena Suzano, no Parque Max Feffer, para a realização do velório coletivo, na quinta-feira, 14. Na ocasião, a Prefeitura disponibilizou mais de 50 profissionais da área da saúde de plantão oferecendo apoio às famílias e amigos das vítimas. “Desejo força aos familiares e que Deus coloque as mãos em cada mãe, em cada pai, em cada família, em cada amigo e em cada um que teve o coração tocado com essas perdas”, disse o prefeito, Rodrigo Ashiuchi.

As aulas em todas as escolas públicas estaduais e municipais de Suzano estão suspensas até esta sexta-feira (15/3). Nesse dia, professores da rede discutirão as propostas pedagógicas para acolhimento, na próxima semana, dos alunos e comunidade escolar.

 

Atendimento psicológico

Também nesta sexta-feira, os educadores da cidade se reunirão para definir as ações que serão tomadas junto aos 26 mil alunos das escolas públicas municipais, a partir da próxima segunda-feira (18), para conscientizar e combater a violência e o assédio moral nas escolas, visando estabelecer uma cultura de paz.

O trabalho será realizado com equipes de vários psicólogos. Os profissionais irão atuar junto aos colegas e amigos das vítimas e familiares, bem como estudantes das demais unidades das redes estadual e municipal, de forma continuada.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2019 Copyright - Todos os direitos reservados