Fã das bikes sugere revitalizar distritos para atrair turistas

Publicado em 16/08/2019

     

Mogi das Cruzes recebe, em média, 45 mil visitantes por mês, considerando sábados, domingos e feriados. Pelo fato de ter mais de 60% de seu território em áreas de preservação ambiental, a cidade conta com mais de 250 quilômetros de trilhas e ciclorrotas, muitas delas utilizadas pelos visitantes amantes do ecoturismo e turismo de aventura, bem como a população em geral. Muitas dessas trilhas são utilizadas por profissionais do esporte para treinamentos e preparo para a participação de campeonatos.

Fábio Silva, criador da página do Facebook Mogi de Bike, há tempos adotou a “magrela” como meio de transporte. Para ele, Mogi tem total capacidade para entrar na rota do cicloturismo do Estado. “A cidade respira dois esportes, o basquete e o ciclismo, que já conta com mais de 30 grupos na cidade, além dos ciclistas de outras cidades que vêm aos finais de semana”, afirma.

Para aumentar esse potencial, ele sugere um investimento turístico e cultural semelhante ao que foi feito em Luís Carlos, na vizinha Guararema. “Eu sugiro dois lugares na cidade para isso: Sabaúna, com a revitalização da estação para uma possível vinda da Maria Fumaça, e também em Taiaçupeba”, destaca.

Para ele, o ciclista ainda é tido como um incômodo no trânsito pelos outros motoristas. “Ainda não há aquela consciência de que o ciclista está ali para ajudar na mobilidade urbana. Afinal, uma pessoa de bicicleta é um carro a menos nas ruas, o que diminui o congestionamento”, reforça. 

O secretário Mateus Sartori garante que os grupos de ciclistas serão ouvidos para a elaboração do projeto. “O que faremos agora é chamar uma nova reunião com os líderes dos coletivos, para estudarmos a alteração que precisaremos fazer no projeto, para então fazermos uma nova apresentação ao Governo do Estado”, explica.






Telefone: 11 4798.8444
Celular: 11 9 3802.6290

© 2019 Copyright - Todos os direitos reservados