Colunas

19 de julho de 2013
 

Nelson Albissú

Idealizador e cheio de planos, como um escritor sabe ser, Nelson Albissú, 64, aceitou um novo desafio, que está além das páginas dos livros que escreve. Neste mês de julho assumiu a chefia da Coordenadoria Municipal do Idoso de Mogi das Cruzes. Com a principal meta de proporcionar uma melhor qualidade de vida para os idosos da cidade, estará coordenando os projetos de moradia, lazer e atividades sociais e culturais. Paulistano, nasceu no bairro do Ipiranga, morou em Santo André e aos 26 anos veio para Mogi. Da sua infância recorda, saudoso, a figura da sua avó, que, patriota, se cobria com a bandeira do Brasil para dormir. “Ela sabia muito sobre as estrelas, as flores e as coisas”, filosofa. Graduado em Administração de Empresas, pela UBC, em 76, quatro anos depois, em Direito na mesma universidade e ainda concluiu Mestrado em Artes Cênicas na USP. Apaixonado pela escrita desde criança, era incentivado pelos professores com os elogios que recebia. Filho de pais analfabetos, demorou para descobrir que poderia escolher a Literatura como profissão. Aliás, foi nas artes que descobriu o seu talento e a sua vocação.

Nelson Albissú | Escritor


Começou a trabalhar muito cedo, desde os nove anos. Até os treze anos, em feira, fábrica de blocos, alfaiataria e uma fábrica de pintura de porcelana. Aí, começou a atuar na área administrativa da empresa Rhodia Química, e em outras indústrias. Aos 26 anos iniciou, em Mogi, na Resana, atual Reichhold, até os 42 anos. Foi professor universitário, em Teatro e História da Arte, e facilitador educacional. Como escritor, publicou 52 livros e encenou 18 peças teatrais pelo Brasil. Durante oito anos, foi diretor da Secretaria de Cultura e agora está a frente da Coordenadoria do Idoso. Albissú é casado com Geny há 46 anos. O casal mora no Alto do Ipiranga, tem cinco filhos, Rosangela, Simone,  Silvio, Marcos Paulo e a caçula Bruna Bianca; e dez netos, Rodrigo, Rafael, Ana Carolina, João Vitor, Laís, Lucas, Bryan, Dryeli, Daniel e Gabriel. Família grande, todos se reúnem em ocasiões especiais. “No Natal, não cabem todos na foto”, brinca. Virgiano, procura ser justo e organizado, como também metódico. Gosta muito de nadar e da sua coleção de chaleiras. “Sou o maior colecionador de chaleira do mundo, tenho cerca de 200”, contabiliza. Seu estilo é esportivo, não dispensa os jeans. Adora ler e indica o livro As Tragédias Gregas, escrita a várias mãos. No cinema, destaca Um Sonho de Liberdade, com Morgan Freeman. Já viajou para vários países, mas adorou especialmente a Turquia. No Brasil, prefere o Rio de Janeiro. Espiritualizado, é também devoto de Nossa Senhora Aparecida e todos os dias conversa com Deus. Primogênito dos três filhos de Lourdes e Casemiro Albissú, já falecidos, aprendeu com os pais a importância da justiça e prudência. E aconselha duas coisas importantes na vida: nunca a usar a palavra “se” e sempre trabalhar com os recursos disponíveis. Sua frase: O tempo passa tão depressa que não sei se sou idoso ou menino, de Nelson Albissú.





 
Veja também
 

 
Dirceu Pinto é campeão olímpico e forte incentivador da prática de esporte por pessoas com necessidades especiais

O futuro do paradesporto está aqui

Bocha adaptada faz sucesso entre mogianos
por A Semana
 

 
 
Lettícia lançou o primeiro single e está preparando um álbum de originais

Celeiro de artistas

Mogi cresce como a cidade que incentiva a arte
por A Semana
 

 
 
Alberto Fernandes Filho e Gustavo Nogueira de Sá: tecnologia a favor da educação do futuro

Educação do futuro está na ponta do dedo

Mogianos criam aplicativo gratuito para concursos públicos
por A Semana
 

 

 
O vereador Caio Cunha é um dos exemplos que usam a Internet para reforçar a comunicação com o eleitorado

Uma política mais perto do eleitor

Comunicação é importante para facilitar aproximação
por A Semana
 

 
 
Para o presidente, Antonio Lino, o Legislativo deve se moldar às mudanças da sociedade

Uma Câmara com a cara da cidade

O presidente da Câmara de Mogi, Antonio Lino da Silva (PSD), é otimista quando imagina a cidade do futuro.
por A Semana
 

 
 
Tânia Fukusen Varjão destaca a importância de levar o poder do comércio local a todos os bairros

Comércio mais perto dos distritos

Empresários descobrem novas formas de chegar ao consumidor nos quatro cantos da cidade
por A Semana
 

 

 
Túnel da Sacadura Cabral: R$ 12,8 milhões para acabar com o atraso que divide a cidade pela linha do trem

A cidade que quer crescer

O crescimento imobiliário requer ações planejadas de mobilidade urbana
por A Semana
 

 
 
MOLHO PICANTE

Molho Picante – Edição 903

Topete de prefeito   Queimou largada?   Troca-troca   Roubo do tomate   Sem rodeio   Agradecimento
por A Semana
 

 
 
2 (2)

Com amor é mais gostoso

E Mogi comemora mais um aniversário. Parabéns a todos os mogianos! Enfim entramos no rumo certo do crescimento e tendo a devida valorização por parte dos governos federal e estadual. Mas não foi fácil isso acontecer, só ...
por A Semana