Colunas

19 de julho de 2013
 

Nelson Albissú

Idealizador e cheio de planos, como um escritor sabe ser, Nelson Albissú, 64, aceitou um novo desafio, que está além das páginas dos livros que escreve. Neste mês de julho assumiu a chefia da Coordenadoria Municipal do Idoso de Mogi das Cruzes. Com a principal meta de proporcionar uma melhor qualidade de vida para os idosos da cidade, estará coordenando os projetos de moradia, lazer e atividades sociais e culturais. Paulistano, nasceu no bairro do Ipiranga, morou em Santo André e aos 26 anos veio para Mogi. Da sua infância recorda, saudoso, a figura da sua avó, que, patriota, se cobria com a bandeira do Brasil para dormir. “Ela sabia muito sobre as estrelas, as flores e as coisas”, filosofa. Graduado em Administração de Empresas, pela UBC, em 76, quatro anos depois, em Direito na mesma universidade e ainda concluiu Mestrado em Artes Cênicas na USP. Apaixonado pela escrita desde criança, era incentivado pelos professores com os elogios que recebia. Filho de pais analfabetos, demorou para descobrir que poderia escolher a Literatura como profissão. Aliás, foi nas artes que descobriu o seu talento e a sua vocação.

Nelson Albissú | Escritor


Começou a trabalhar muito cedo, desde os nove anos. Até os treze anos, em feira, fábrica de blocos, alfaiataria e uma fábrica de pintura de porcelana. Aí, começou a atuar na área administrativa da empresa Rhodia Química, e em outras indústrias. Aos 26 anos iniciou, em Mogi, na Resana, atual Reichhold, até os 42 anos. Foi professor universitário, em Teatro e História da Arte, e facilitador educacional. Como escritor, publicou 52 livros e encenou 18 peças teatrais pelo Brasil. Durante oito anos, foi diretor da Secretaria de Cultura e agora está a frente da Coordenadoria do Idoso. Albissú é casado com Geny há 46 anos. O casal mora no Alto do Ipiranga, tem cinco filhos, Rosangela, Simone,  Silvio, Marcos Paulo e a caçula Bruna Bianca; e dez netos, Rodrigo, Rafael, Ana Carolina, João Vitor, Laís, Lucas, Bryan, Dryeli, Daniel e Gabriel. Família grande, todos se reúnem em ocasiões especiais. “No Natal, não cabem todos na foto”, brinca. Virgiano, procura ser justo e organizado, como também metódico. Gosta muito de nadar e da sua coleção de chaleiras. “Sou o maior colecionador de chaleira do mundo, tenho cerca de 200”, contabiliza. Seu estilo é esportivo, não dispensa os jeans. Adora ler e indica o livro As Tragédias Gregas, escrita a várias mãos. No cinema, destaca Um Sonho de Liberdade, com Morgan Freeman. Já viajou para vários países, mas adorou especialmente a Turquia. No Brasil, prefere o Rio de Janeiro. Espiritualizado, é também devoto de Nossa Senhora Aparecida e todos os dias conversa com Deus. Primogênito dos três filhos de Lourdes e Casemiro Albissú, já falecidos, aprendeu com os pais a importância da justiça e prudência. E aconselha duas coisas importantes na vida: nunca a usar a palavra “se” e sempre trabalhar com os recursos disponíveis. Sua frase: O tempo passa tão depressa que não sei se sou idoso ou menino, de Nelson Albissú.





 
Veja também
 

 
Anderson Diogo, o Mocotó

Clube faz treinos de corrida com campeão de atletismo

O atletismo é uma das modalidades esportivas mais completas e exigentes que um indivíduo pode praticar. A corrida, por exemplo, é muito procurada por quem quer manter a forma, perder peso e, de quebra, ganhar qualidade de vi...
por A Semana
 

 
 
MOLHO PICANTE

Molho Picante – 924

Por Nabukodonosor Pimenta
por A Semana
 

 
 
por A Semana
 

 

 
2 (3)

Opinião do Leitor – 924

Como pretende festejar o Carnaval?
por A Semana
 

 
 
logo

Presidente e tesoureira da Vila Cléo são presos e escola desiste de desfilar

Após a prisão do presidente, Bruno César Santos da Silva Freitas, e da 1ª tesoureira, Franciuze dos Santos Aguiar, a agremiação Unidos de Vila Cléo desistiu de participar do desfile. Em carta encaminhada à prefeitura, o...
por A Semana
 

 
 
logo

Câmara cobra mais rigor em aplicação de lei

Os vereadores de Mogi estão preocupados com a aplicação da Lei Municipal 3.610, de 1990, de autoria do vereador Chico Bezerra (PSB), e que dispõe sobre acessibilidade em calçadas. Segundo a maioria, a proposta não é devi...
por A Semana
 

 

 
O secretário Mateus Sartori informou que o carnaval terá uma economia de mais de R$ 600 mil

Sem arquibancada e 50% mais barato

Prefeitura economiza e folia mogiana será mais modesta
por A Semana
 

 
 
por A Semana
 

 
 
por A Semana