Opinião

29 de novembro de 2013
 

Cassações em aberto

 

A partir de agora, o processo de votação de cassações de parlamentares no Congresso Nacional vai ser menos rodeado de segredos. Antes feito sem que os responsáveis por absolver deputados e senadores corruptos pudessem ter seus nomes revelados, agora, este tipo de votações será feito em aberto.
A medida é um importante passo para que as ações feitas em Brasília sejam feitas mais às claras. O caso mais recente do abuso feito às sombras do voto secreto foi o do (ainda) deputado Natan Donadon, que, em junho, foi preso pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. Dois meses depois, na hora de votarem se um detento em regime fechado poderia continuar exercendo seu mandato como representante do povo, 233 colegas votaram a favor da sua permanência.
Desde essa época, a Câmara não voltou a votar processos de cassação. Mas as próximas votações deverão ser as mais importantes dos últimos anos. É porque em breve, o Congresso deverá votar pela cassação ou absolvição dos deputados condenados no processo do mensalão: Valdemar Costa Neto, o Boy, José Genoíno, João Paulo Cunha e Pedro Henry.
Dos quatro, apenas o petista Genoíno já cumpre medida de prisão – provisoriamente, ele está na casa de uma filha em Brasília se recuperando de um mal-estar ocorrido semana passada. No entanto, a previsão é de que Genoíno regresse em breve para cumprir o semiaberto na prisão da Papuda, já que o resultado da Junta Médica revelou que o seu caso não é passível de prisão domiciliar. A decisão sobre se ele tem direito ou não a aposentadoria também não deve ir para a frente: para a Junta, não há motivo para Genoíno se aposentar por invalidez. Com a decisão, o petista condenado a 6 anos e 11 meses de prisão deverá enfrentar processo de cassação do mandato parlamentar.
Agora, quem votar a favor de que deputados condenados permaneçam nas suas cadeiras no Congresso terá seu nome revelado. Isso será importante para fiscalizarmos as decisões dos parlamentares em quem votamos. E, a menos de um ano das próximas eleições, os deputados que tentam a reeleição vão pensar duas vezes antes de encobrir colega corrupto, ou a resposta da população vem através das urnas.





 
Veja também
 

 
Alpha boxe (3)

Academia arrecada fundos em ação inusitada

Alfa Boxe tenta arrecadar quantia necessária para garantir presença dos atletas em campeonato
por A Semana
 

 
 
13254402_893563217436280_1472994500611728736_n

Paratleta do Náutico/SMEL volta com medalha de bronze do Open Championship

O evento, considerado um evento teste para as Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio de Janeiro, reuniu 316 atletas de 23 países.
por A Semana
 

 
 
por A Semana
 

 

 
IMG 1010@marcio ribeiro

Farmacêutico recebe prêmio “Os Cem Mais Influentes da Saúde”

Natural de Mogi das Cruzes,Paulo Henrique de Oliveira levou a melhor na categoria “Qualidade e Segurança”
por A Semana
 

 
 
IMG-20160522-WA0029[1]

Grupo “Família de Ciclistas” realizará primeira cicloviagem peregrina pela Rota da Luz

A cicloviagem, com destino ao Santuário Nacional de Aparecida, ocorrerá entre os dias 26 e 28 de maio
por A Semana
 

 
 
Roberto de Lucena é o autor da proposta que contempla pescadores artesanais

Deputado propõe o congelamento do salário de todos os políticos

Essa é a mais nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do deputado federal Roberto de Lucena
por A Semana
 

 

 
@Arquivo pessoal/Facebook

Muro da Estação Mogi das Cruzes recebe chuva de corações

Realizado pelo artista visual Jean Alvarenga, o grafite romântico colore mais uma estação da CPTM
por A Semana
 

 
 
Festa do Divino1

Festa do Divino doa 2,5 toneladas de alimentos a 8 entidades

Mantimentos foram arrecadados ao longo da festividade religiosa; ação beneficente está dentre as tradições da festa e ocorre há mais de 20 anos
por A Semana
 

 
 
2 (4)

Opinião do Leitor – 938

O que esperar do novo governo Temer?
por A Semana